Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
sexta-feira 15 de janeiro de 2021

Paulista de Match Play: Gui Grinberg busca título inédito, neste final de semana, no Sapezal

Fernando Silva defende título da categoria. Torneio reúne melhores dos rankings da FPGolfe

 

Gui Grinberg Sapezal

Gui Grinberg: melhor golfista do estado, busca título inédito, no Sapezal. Montagem com fotos de Thais Pastor/F2 Assessoria

Gui Grinberg, o golfista número 1 de São Paulo e segundo brasileiro mais bem colocado no ranking mundial amador de golfe, onde estreou em 2021, na 606ª posição, vai em busca de um título inédito em sua carreira, neste final de semana, dias 16 e 17 de janeiro, no Campeonato Paulista de Match Play por Handicap Índex, no Sapezal Golfe Clube, em Indaiatuba (SP). O evento abre o calendário de 2021 da Federação Paulista de Golfe (FPGolfe), o maior do país, com 66 competições previstas para serem jogadas em 24 clubes filiados até dezembro.

Veja horários de saída

Para Gui, do São Paulo GC, que vem da conquista do bicampeonato do US Kids South American Championship, em novembro, essa será a oportunidade de levantar o troféu que deixou escapar em 2018, único ano em que disputou o Paulista de Match Play. Ele terminou aquele torneio empatado em primeiro, mas perdeu o título para Matheus de Paula Oliveira, no Damha, no segundo critério de desempate, o número de buracos ganhos (pontos pequenos) durante toda a competição.

Destaques – Entre os principais adversários de Gui está Fernando Silva, do Campinas Golf Center (CAGC), que defende o título da categoria com até 8,5 de handicap índex. Os outros destaques da categoria são Alessandro Fonseca, do CAGC, vice em 2019; Rogério Cardoso, terceiro em 2019 e vice em 2020; Rafael Benadiba, do São Fernando; e o pré-juvenil Gabriel Holtz, do Ipê, uma das maiores revelações do golfe paulista. Arnaldo Pfaff, que venceu este torneio em 2018, mas na categoria de 8,6 a 14, também joga neste grupo.

O Paulista de Match Play é jogado nas quatro categorias oficiais dos rankings masculinos da FPGolfe, com nove jogadores em cada chave. A disputa é por pontos corridos, com todos se enfrentando dentro da chave, em confrontos de três jogadores, onde cada um enfrenta separadamente os outros dois. Ao todo serão quatro rodadas, uma pela manhã e outra à tarde, tanto sábado como domingo. Os três primeiros de cada chave ganham troféus.

Mais categorias – Na 8,6 a 14, uma das mais equilibradas, Luiz Recchia, vice-presidente técnico da FPGolfe, busca seu primeiro título e terceiro pódio seguido, depois de ter sido vice em 2019 e terceiro em 2020. O grupo tem ainda Ademir Mazon, campeão entre os de handicap mais baixos no Paulista de Match Play de 2016; além de Otávio Mizikami, da Honda, mais patrocinador do golfe brasileiro.

Na 14,1 a 19,4 Denis Song, do Clube de Golfe de Campinas, de Sumaré, vai em busca de seu segundo título, depois de ter vencido a categoria em 2017. Entre seus principais adversários estão Paulo Tambara, presidente do Sapezal; Marcelo Fonseca, de São José, que já subiu duas vezes no pódio, mas jogando na categoria 8,6 a 14; Eduardo Bradaschia, do São Paulo Futebol Club, vice-presidente de Marketing da FPGolfe; e Alexandre Leonardi, da Fazenda Boa Vista, diretor Pré-Sênior, da Associação Brasileira de Golfe Sênior (ABGS), parceira da FPGolfe.

Já na 19,5 a 25,7, Nelson Sato, do Riacho Grande, tenta melhorar o terceiro lugar que conquistou no torneio de 2018. Ele enfrenta um forte grupo, onde se destacam três jogadores do Sapezal: Marcos Quadrado, Pedro Altmann, Célio Massao Kanesaki e Ernesto Brezzi e dois do Terras de São José Golfe Clube, de Itu: Rodrigo Borges, o Peixe, e José Fernandes.

Horários – Os jogos terão saídas das 7h40 às 9h19 pela manhã e das 13 horas às 14h39, tanto no sábado como no domingo, começando pelas categorias de handicaps mais altos e terminando com os de hcpx até 8,5. Vitórias valem três pontos, empates um ponto para cada. Havendo empate no total de pontos, os troféus serão decididos primeiro pelo confronto direto e, depois, pelo total de buracos ganhos na competição (pontos pequenos).