Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
segunda-feira 30 de novembro de 2020

Irmãos Grinberg fazem sua primeira dobradinha no Aberto do Lago Azul, clube que os revelou

Gui conquista bicampeonato; Lauren vence pela quarta vez em cinco anos

 

gringers com ademir 1300

Ademir Mazon (centro) premia Lauren e Gui Grinberg. Foto: Thais Pastor/F2 Assessoria

Gui e Lauren Grinberg conseguiram um novo feito em suas carreiras ao vencerem ao mesmo tempo, pela primeira vez, o Aberto do Lago Azul, o clube que os revelou. Gui, que defendia o título, conquistou o bicampeonato por 13 tacadas de vantagem ao somar 144 (71-73), o par do campo. Lauren que fora tricampeã de 2016 a 2018 e não jogou em 2019, ganhou com 152 (75-77) tacadas. Os dois comemoram a dupla vitória ao lado dos pais, Jairo e Luciana, que os acompanharam o tempo todo.

Lauren e Gui no 18 650Mesmo seguindo os protocolos de segurança da Covid-19, o 38º Torneio Aberto Masculino e Feminino do Lago Azul Golfe Clube, em Araçoiaba da Serra (SP), que valeu para os rankings da Federação Paulista de Golfe (FPGolfe), conseguiu animar os 129 participantes ao oferecer chopp de 3 Américas – Cerveja Artesanal, um dos patrocinadores do torneio, em três pontos do campo, em dois dias muito quentes, com temperaturas acima de 30º C.

Aguarde, nos próximos dias, álbum de fotos completo

Além disso, uma banda animando o almoço de buffet de feijoada, servido ao ar livre, no espaço para eventos ao lado da piscina. Antes de premiação, a consagrada soprano lírica brasileira Camila Titinger, que acaba de aderir ao golfe e está jogando no Sapezal, deu uma aplaudida “canja” cantando trechos de óperas e até músicas populares brasileiras.

Vitória – Gui, que defende o São Paulo GC, mas treinou no Lagoa Azul durante o recesso da pandemia, assim como todos os demais participantes das categorias scratch e até 8,5, e de 8,6 a 14, tiveram que voltar ao campo a partir das 7 horas deste domingo, para completar a rodada anterior, interrompida por um temporal. Para Gui e seus parceiros do grupo final, foram 27 buracos no dia, nove para completar a primeira rodada, e mais os 18 buracos do domingo.

Gui havia jogado uma abaixo nos primeiros nove buracos de sábado, resultado que manteve ao completar a rodada, na manhã de domingo, e que viria a ser a única volta abaixo do par de todo o campeonato. Ao retornar ao campo, à tarde, para a segunda rodada, Gui voltou a jogar uma abaixo de ida, mas fez três bogeys contra apenas um birdie nos nove buracos finais, para vencer no par do campo.

Com Gui disparado na frente, as emoções ficaram pela disputa do troféu de vice-campeão, só decidida nos critérios de desempate. Quem levou a melhor foi o juvenil Rafael Benadiba, do São Fernando, que somou 157 (79-78) tacadas e superou Pedro Gatti, o capitão do Lago Azul (77-80) que jogou pior no segundo dia. Mesmo assim foi um excelente resultado para Gatti, pode jogar muito pouco desde o nascimento de seu filho, hoje com seis meses.

Categorias – Na classificação por handicaps índex até 8,5, o campeão foi Mario Ghisalberti, do Japy, com 141 (72-69) tacadas, apenas uma à frente do menino Aaron Vargas, de 13 anos, do Clube de Campo, revelado no Brasil Kids Golf Tour. Aaron somou 142 (73-69) tacadas, duas abaixo. Pedro Gatti perdeu o troféu da scratch, mas levou o de terceiro colocado na categoria até 8,5, com 149 (73-76) tacadas, uma à frente de Paulo Cabernite, do Terras de São José, que somou 150 (72-78) e terminou em quarto.

Na 8,6 a 14, Cassio Filizola, herói do Clube de Campo na classificação do time para a final do Interclubes de SP, contra o Imperial, venceu com 140 (74-66) tacadas e uma de vantagem sobre Rolando Naschold, do Lago Azul, que somou 141 (69-72). Giancarlo Colombo, do Paulistano, foi o terceiro colocado, com 146 (75-71). Na 14,1 a 19,4, venceu Jean Pessey, do São Fernando, com 134 (68-66), seguido por dois jogadores da casa: Vinicius Ramires, vice com 137 (65-72) e Reinaldo do Amaral, terceiro com 140 (71-69).

Mais premiados – Na 19,5 a 25,7, o título só foi definido nos critérios de desempate, depois que dois golfistas somaram 133 tacadas, 11 abaixo. Isaac Miranda, do Lago Azul (67-66) levou a melhor, deixando Rodrigo Borges, o Peixe (66-67), do Terras de São José, com o vice-campeonato. José Fernandes, também do Terras de São José, completou o pódio com 137 (64-73). André Egoroff, presidente do Terras de São José, também participou do torneio.

Entre os de handicap índex de 25,8 em diante, categoria extraoficial jogada no sistema stableford, venceu Fabio Alberton, do Vila da Mata, com 69 pontos, seguido por dois jogadores do Lago Azul, com 62: Carlos Eduardo Ramos, que foi o vice-campeão nos critérios de desempate, e Luciano Giordano o terceiro colocado.

Feminino  Lauren Grinberg, do São Paulo GC, outra que treinou no Lago Azul, seu antigo clube, no recesso da pandemia, foi a campeã com 152 (75-77) tacadas, seis da vantagem sobre Manu Barcellos, do Quinta da Baroneza, que somou 158 (80-78). Os resultados se inverteram na classificação por handicaps índex até 16, com Manu campeã com 152 (77-75), seguida por Lauren, com 160 (79-81).

Na 16,1 a 25,7 venceu Catherine Duvignau, do São Fernando, com 153 (76-77), seguida por Silvia Cardoso, diretamente filiada à FPGolfe, com 159 (80-79), e por Rosi Moreno Soares, do Lago Azul, com 164 (80-84). E na 25,8 em diante, ganhou Cleide Galfaro, do São Paulo Futebol Clube, com 65 pontos, contra 54 de Luciana Xavier, a vice.

Premiação – Os prêmios foram entregues por Gustavo Bellini, presidente do Lago Azul e sua diretoria; por Ademir Mazon, presidente da FPGolfe; e por Ubirajara Amorim Filho, do Lago Azul, que também é vice-presidente de Desenvolvimento e Novos Projetos, da FPGolfe.

O 38º Torneio Aberto Masculino e Feminino do Lago Azul Golfe Clube teve patrocínio da 3 Américas – Cerveja Artesanal; Colégio Uirapuru; Paraná Banco; CSDS Advogados – Camargo Silva, Dias de Souza; Gloov; Lago Azul Imobiliária Oficial; Ibbi; Grandino Pré Moldados e Golfy Shop. A organização foi do Lago Azul e da Federação Paulista de Golfe.

Resultados completos