Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
quinta-feira 26 de novembro de 2020

Imperial e Clube de Campo decidirão título do Interclubes do Estado de São Paulo

Jogos de volta das semifinais empataram; Campinas perdeu vaga nos critérios de desempate

 

Equipe do Clube de Campo nos jogos de volta das semifinais. Fotos: Thais Pastor/F2 Assessoria

Equipe do Clube de Campo nos jogos de volta das semifinais. Fotos: Thais Pastor/F2 Assessoria

O Imperial Golf Club, de Bragança Paulista, e do Clube de Campo de São Paulo, venceram suas semifinais e decidirão o título do 18º Interclubes por Handicap Índex do Estado de São Paulo. Os jogos da final serão no final de semana de 12 e 13 de dezembro, primeiro no Clube de Campo e depois no Imperial, que terá a vantagem de decidir o título em casa por ter sido o primeiro colocado da fase de classificação desta que é a maior competição do golfe brasileiro, tanto em duração como em número de jogadores envolvidos.

Veja fotos da semifinal CAGC x CCSP

As maiores emoções das semifinais ficaram para o confronto entre Clube de Campo e Campinas Golf Center, que empataram tanto o jogo de ida como o de volta, este realizado nesta quarta-feira, 15 de novembro, no Clube de Golfe de Campinas, em Sumaré, campo escolhido pelo Campinas GC, que não tem campo próprio, para mandar seus jogos. Com dois empates em 6 x 6 – 12 x 12 no total –, a decisão foi pelos chamados “pontos pequenos”, que nada mais são do que o número de buracos ganhos. Por exemplo, se um clube vence por 3 & 2, isso significa que ganhou por três buracos, restando dois a jogar; saldo de três buracos ganhos.

Decisão nos detalhes – No jogo de ida, no Clube de Campo, houve empate até nos pontos pequenos, com cada time ganhando 11 buracos. No confronto de volta, o Clube de Campo saiu na frente ao vencer um e empatar o outro jogo de duplas da manhã, mas permitiu que o Campinas GC reagisse à tarde, com duas vitórias, uma delas no 18 (1 up), e apenas uma derrota. E foi justamente essa derrota, no último jogo do dia a ir para o campo, mas o primeiro a terminar, que custou a classificação ao Campinas GC.

Esse jogo chave foi ganho por Cássio Filizola, do Clube de Campo, que estava “dormie” no 11 e deixou Raimundo Nonato, do Campinas GC, no buraco 12, ao se impor por 8 & 6. Na vitória da manhã, a dupla Eduardo Chaves e Cassio Haddad, do Clube de Campo, já havia superado Julierme Souza e Carlos Morais por 5 & 3. Com isso, com três jogos individuais ainda em campo à tarde, o Clube de Campo já tinha saldo de 13 buracos ganhos (5 + 8) e precisava apenas de um empate para ir à final. Edu Chaves perdeu para Jonathas Corteiz no 18, mas Ducan Egger garantiu o título do Clube de Campo ao empatar no Marcos Goncalves e garantir o 6 x 6. Nos buracos ganhos, primeiro critério de desempate, o Clube de Campo venceu por 13 x 6.

Imperial – Na outra semifinal, apesar de ter sido surpreendido com um empate em casa, o Imperial não teve dificuldades para se classificar para a final pois tinha vencido o Riacho Grande por 8 x 4 na casa do adversário, onde ganhou as duas duplas, e nos jogos individuais ganhou um e empatou 2. Duas dessas vitórias, uma de duplas e outra no individual, foram por 1 up (o jogo foi até o buraco 18), ou seja, o Riacho Grande esteve muito perto de virar o jogo.

Na jogo de volta em sua casa, o Imperial garantiu rapidamente sua classificação ao ganhar três jogos: Vanderlei Santos e Ivair Tadei derrotaram Benedito Souza e Antônio Santos, por 3 & 2, pela manhã; e Ivair Tadeu bateu Nilson Soares por 5 & 4; e Renan Francisco superou Serginério Vanderlinde por 6 & 4, à tarde. Resultado do dia 6 x 6, com o Imperial vencendo por 14 x 10 na soma dos dois confrontos (e por 20 x 18 nos pontos pequenos).

Resultados completos dos jogos de volta das semifinais