Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
segunda-feira 23 de novembro de 2020

Honda Open –Aberto do Arujá: Thomas Choi toma susto, mas vira jogo para ser bicampeão

No feminino Marina Nonaka vence por cinco. Premiação teve homenagem a Tikasawa

 

Choi comemora birdie no 18 e o bicampeonato. Fotos: Thias Pastor/F2 Assessoria

Choi comemora birdie no 18 e o bicampeonato. Fotos: Thais Pastor/F2 Assessoria

Thomas Choi, do São Paulo GC, e Marina Nonaka, que jogava em casa, foram os campeões do Honda Open – 44º Aberto Masculino e Feminino do Arujá Golf Clube, encerrado neste domingo, 22 de novembro, em Arujá (SP). O torneio valeu para os rankings masculinos e femininos, scratch e por handicap índex, da Federação Paulista de Golfe (FPGolfe) e como quinta e última competição válida para o ranking do Circuito Honda de Golfe – 2020, que reúne as principais competições do estado de São Paulo.

Clique para ver as fotos em alta definição

Clique para ver as fotos em alta definição

Veja as fotos da premiação
Aguarde álbum completo neste mesmo link

Choi, que defendia o título ganho em 2019, venceu de ponta a ponta, mas não foi uma tarefa fácil. Depois de começar o dia ganhando por uma, e de jogar o par do campo de ida, o jogador do São Paulo GC viu Carlos Momose, do Arujá, que jogava a seu lado, virar o jogo com três birdies nos primeiros nove buracos e chegar ao tee do 11 liderando por quatro tacadas. Um resultado surpreendente para um jogar de handicap índex 5,2, que enfrentava um dos melhores amadores do Brasil e único com hcpx positivo (+0,1) em campo.

Virada – Momose, no entanto, devolveu rapidamente toda a vantagem, começando com um triplo bogey no 11, onde bateu o drive para o meio das árvores à esquerda, teve que limpar para o meio da raia, mas precisou ainda de outras duas tacadas para chegar ao green e ainda deu três putts. Momose ainda faria um duplo bogey no 13, para terminar o buraco empatado com Choi, que vinha de bogeys no 10, 12 e 13, e com Edinilson Machado de Lima, de Manaus, que começara o dia em terceiro, perdendo por duas, mas voltou a sonhar om o título.

Nos buracos finais, no entanto, prevaleceu a maior experiência de Choi, que fez mais dois birdies, incluindo um de quatro metros no 18, para ser campeão com 148 (74-74) tacadas, quatro acima do par. Momose quase mandou a bola fora de campo no buraco final, errou o green e foi vice-campeão com 151 (75-76) tacadas, sete acima. Edinilson jogou cinco acima nos quatro últimos buracos para terminar em terceiro, com 154 (75-79).

Rumo aos EUA – Choi reconhece que não bateu bem na bola, mas ficou feliz com o resultado. “Conseguiu salvar bastante pares, inclusive um no 15 que foi muito importante para consolidar minha vantagem num dia em que o campo estava difícil, com greens rápidos e bastante vento e com os adversário jogando muito bem, o que animou a competição e me motivou ainda mais nos buracos finais”, conta o campeão.

Choi só permanece no Brasil por causa da pandemia, uma vez que desde agosto integra a equipe de golfe, do Indian Hills Community College, do Iowa, time da Divisão 1 da NJCAA (National Junior College Athletic Association). “Por enquanto estou fazendo aulas online, aguardando meu visto, mas em janeiro já devo ir para os EUA e começar a estudar lá e jogar pelos Warriors a partir de fevereiro”. conta Choi, que vai aproveitar o tempo que ainda tem no Brasil para treinar e recuperar a melhor forma perdida pela falta de competições.

Categorias – Na classificação por handicaps índex até 8,5 o campeão foi Amaro Konno, do Arujá, com 142 (70-72) tacadas, duas abaixo. Adauto Oliveira, também do Arujá, foi o vice-campeão com 145 (74-71), seguido por Bruno Priante, do Imperial terceiro colocado com 146 (73-73) tacadas. Adauto levou também o troféu de campeão sênior.

Na 8,6 a 14, Gilberto Silva, da Associação Esportiva São José, foi campeão com 139 (73-66) tacadas, ao superar Lyn Ahn, do Guarapiranga (70-69) nos critérios de desempate. A decisão do troféu de terceiro colocado também foi nos critérios de desempate, depois que quatro jogares empataram com 140 (-4). Sergio Araújo, do Arujá (74-66) levou a melhor sobre Adilson Momose, de Bastos         (69-71); Giovanni Franco, do Arujá (68-72); e João Carlos Ziliotto, também do Arujá (68-72).

E na 14, 1 a 19,4, vitória tranquila de Kevin Yuan, de Arujá que somou 132 (64-68) tacadas, 12 abaixo e melhor net da semana. Marcelo Fonseca, da Associação Esportiva São José, foi o vice-campeão, com 140 (73-67), ao superar Celso Matuoka, do Arujá (67-73), que ficou em terceiro nos critérios de desempate.

Feminino – Entre as mulheres, a juvenil Marina Nonaka, do Arujá começou o dia empatada em primeiro, mas venceu com 155 (78-77) tacadas, 11 acima do par e cinco à frente de outra juvenil da casa e líder da véspera, Ana Sung Marques, vice-campeã com 160 (78-82). Samire Oliveira também do Arujá, que tentava repetir o título de 2018, somou 163 (85-78), perdendo o troféu de vice-campeã scratch por três tacadas.

Na categoria como hcpx até 16, a campeã foi Angelica Barboza, do Arujá, com 138 (69-69) tacadas, seis abaixo. Mirian Yokota, do Arujá, foi a vice com 145 (74-71), seguida por Samire, que completou o pódio só da casa ao somar 147 (77-70). E na 16,1 a 25,7, vitória de Terezinha Parente Dias, do Arujá, com 142 (67-75). Keiko Shimomaebara, do PL, foi a vice, com 146 (74-72), ao superar Helena Assakawa, do Arujá (71-75), nos critérios de desempate.

Segurança – Apesar de reunir o recorde de 193 jogadores, o Aberto do Arujá foi realizado seguindo todos os protocolos de segurança da Covid-19, de forma a evitar aglomerações. O café da manhã e o almoço foram servidos em kits de isopor, para serem consumidos em espaços arejados e em mesas espaçadas entre si, e de forma escalonada, já que houve saídas entre 6h20 e 13h00 e premiações ao ar livre e divididas por período.

Uma novidade interessante foi a contratação de “Fiscais Covid” que ofereciam álcool em gel para todos os que entravam e saiam do campo, e lembravam a todos o uso obrigatório de máscaras de proteção facial nas áreas comuns. No campo de golfe as máscaras não eram obrigatórias, mas sempre mantendo o distanciamento entre os jogadores.

Homenagem – Mauro Batista, diretor executivo da Federação Paulista de Golfe (FPGolfe) abriu a entrega de prêmios fazendo uma homenagem a Muneki Tikasawa, ex-presidente do Arujá e da Associação Nikkey de Golfe do Brasil, que morreu há duas semanas. A mensagem da diretoria da FPGolfe, lembrou que Tikasawa dedicou grande parte de sua vida trabalhando em prol do golfe, especialmente com projetos ligados a áreas de formação de novos jogadores.

O Honda Open – 44º Aberto Masculino e Feminino do Arujá Golf Clube teve patrocínio Master da Honda e patrocínios da SKN, NGK/NTK, Sompo Seguros, LG, Bahia Golf Car, Club Car, Promoação, Rinnai, Komatsu, Otugui, Veryrio Bolsas e Assessórios, Videokê, Bonare, Boudeville Ventura, Clínica Oriental, Enagic, Korin, Winners Volvik, Olivatto Advogados, Midori Auto Weather, Hoss, Kobber, Studium Produções e Filtros Brasil. A organização foi da FPGolfe e do Arujá GC.

Resultados completos

 

Aberto Arujá 2009 2020 todos campeoesb