Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
quinta-feira 04 de junho de 2020

Pablo de la Rua é o novo head pro da Associação Terras do Golfe, no Mato Grosso do Sul

Campo filiado à FPG é o único do estado e tem grande potencial para crescer em número de sócios

 

Pablo de la Rua 1200

Pablo: profissional de golfe completo, em novo e importante desafio na carreira. Foto: Thais Pastor/F2 Comunicação

 

por | Ricardo Fonseca

O profissional Pablo de la Rua, natural de Itapeva (SP), onde começou a carreira, antes de trabalhar em vários campos do Paraná, é o novo head pro da Associação Terras do Golfe (ATG), em Campo Grande (MS). Pablo já está em processo de mudança para a capital do estado de Mato Grosso do Sul, depois de concluir uma negociação que fora interrompida momentaneamente pela pandemia de COVID-19. A previsão é que ele assuma o posto de profissional do Terras de Golfe em 1º de julho.

Aos 33 anos e com a mulher, Fabielle, esperando para setembro a chegada de Davi, o segundo filho do casal – eles já têm Luca, que vai fazer quatro anos – Pablo conta que está sendo muito difícil para ele deixar o campo do Pine Hill GC, em Toledo (PR), onde trabalhava, sobretudo pelo grande apoio que sempre teve de Denis Sperafico, que, no entanto, foi o primeiro a incentivar sua mudança pela importância, que isso terá em sua carreira.

Pablo sabe que o Terras do Golfe, desafiador campo de nove buracos desenhado por Dan Blankenship dentro de um condomínio e inaugurado em 2007, tem um grande potencial para crescer em número de sócios, sobretudo no golfe infanto-juvenil e no golfe feminino. “É um clube que pode, em pouco tempo, dobrar o número de golfistas (tem hoje perto de 100 jogadores) e com pessoas muito legais que tive a oportunidade de conhecer nos torneios profissionais que jogamos lá”, conta Pablo. Campo Grande, segundo o IBGE, tem quase um milhão de habitantes, mais de um terço dos moradores do MS.

Diferencial – Um dos diferenciais de Pablo é ele ser um profissional completo, tanto como jogador de competição, onde é um dos melhores do Brasil, como professor de golfe, além de ter muito conhecimento em conservação e administração de campos e clubes, experiência que acumulou não só em Itapeva, como no Aguativa e Royal Golf, campos por que passou no Paraná antes de ir para o Pine Hill, onde cuidava, inclusive, de toda a parte de escritório. “Essa mudança será muito importante para mim como profissional, mas também para minha família”, dia Pablo, entusiasmado em mudar para Campo Grande, uma cidade que além de bonita e próspera, permite manter uma qualidade de vida muito boa.

Zé Neto, o novo diretor de golfe do Terras do Golfe também aguarda com ansiedade de chegada do novo head pro, sobretudo porque o campo, por ficar dentro de um condomínio, não parou durante a pandemia. “ Fechamos a sala de tacos, retiramos bandeiras de putting e chipping greens, e os rastelos das bancas do campo, permitimos grupos de no máximo 0três jogadores e cada um no seu próprio cart ou moto elétrica para golfe”, conta Zé Neto sobre as medidas sanitárias tomadas para barrar qualquer possibilidade de contágio pelo novo coronavírus.