Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
segunda-feira 12 de março de 2018

Internacional do La Cumbre: Guilherme Grinberg é campeão pré-juvenil, em Córdoba

Matheus Park foi quinto entre os juvenis. Equipe da FPG representou o Brasil no torneio do WAGR

 

Gui, Matheus, Mauro, Samire e Ana Sung: gelegação da FPG que defendeu o Brasil em Córdoba

Gui, Matheus, Mauro, Samire e Ana Sung: delegação da FPG que defendeu o Brasil em Córdoba

Guilherme Grinberg, do São Paulo, foi o destaque da delegação da Federação Paulista de Golfe (FPG) que representou o Brasil no 33º Campeonato Juvenil e Júnior – Torneio Internacional de Córdoba, de sexta-feira a domingo, 9 a 11 de março, no La Cumbre Golf Club, na Argentina, ao ser campeão da categoria pré-juvenil (até 15 anos). A delegação paulista para o torneio que valeu para o ranking mundial de golfe amador (WAGR) foi formada ainda por Matheus Park, do Paradise, Ana Sung Marques e Samire Oliveira, do Arujá, e Mauro Batista, diretor Executivo da FPG, que chefiou a equipe.

Gui Grinberg venceu sua categoria de ponta a ponta ao somar 218 (72-68-78) tacadas, oito acima do par. Mesmo piorando dez tacadas em relação à véspera na rodada final, quando o campo esteve muito mais difícil, Gui venceu com cinco tacadas de vantagem sobre Philippe Thorin, do Equador, que somou 223 (75-74-74). Guillermo Antonio Bodart, da Argentina, completou o pódio com 230 (73-79-78).

Juvenis e Duplas - Matheus Park, que foi um dos líderes do primeiro dia entre os juvenis (até 18 anos) e esteve em segundo lugar após 36 buracos, terminou em quinto, com 217 (67-74-76) tacadas, sete acima. O pódio só de argentinos teve Lucas Cena, com 213 (70-70-73), Guillermo Estivill, com 214 (67-75-72) e Francisco Javier Contini, com 215 (68-71-76). Ambos os brasileiros foram Top 20 na classificação geral, que inclui ainda os juniores.

Gui e Matheus foram os líderes na categoria de duplas masculinas após o segundo dia, mas perderam o título para a Argentina, que somou 422 tacadas com Matías Lezcano, campeão geral do torneio, com 207 (68-71-68) tacadas, três abaixo, e Joaquín Ludueña, décimo no geral com 215 (73-70-72). Uma equipe da Federação de Córdoba foi a vice-campeã, com 424 tacadas. O Brasil terminou com 435. Esta foi a quarta vez em cinco anos que Lezcano venceu esse torneio (2014, 2015, 2016 e 2018).

Feminino e Equipes - No feminino, Ana Sung foi a melhor brasileira entre as juvenis e juniores (competiram em categoria única), com 248 (79-82-87) tacadas, na 15ª colocação. Samire ficou em 20º, com 257 (87-84-86). A campeã juvenil e júnior foi Carla Lucero, da Argentina, com 220 (73-75-72), dez acima. Ela, no entanto, não levou o título geral, ganho pela pré-juvenil argentina Rendo Catalina, que também somou 220 (74-74-72) e levou o troféu com um par no primeiro buraco do playoff.

O título da Copa Internacional por Equipes ficou mais uma vez para a Argentina, que teve Matías Lezcano, Joaquín Ludueña, Carla Lucero e Pilar Muguruza somando 878 tacadas. Em segundo terminou a equipe da Federação de Córdoba, com 889.