domingo 27 de agosto de 2017

Aberto do São Paulo, apresentado por Embrase: Jinbo Há vence torneio do ranking mundial em SP

Kenji Ishii e Matheus Park completam pódio. Galvão Bueno apresentou a entrega de prêmios

 

Jinbo Ha com trofeu no green 1024

Jimbo Ha, do Terras de São José: quarto estrangeiro a vencer o Aberto do São Paulo nas últimas seis edições

 

internas

De cima para baixo, a premiação do campeão; os pódios scratch, até 8,5, de 8,6 a 14 e de 14,1 a 19,4; e Wagner Martins e Galvão Bueno celebrando mais uma parceria de sucesso no apoio ao golfe brasileiro

Apesar de um duplo bogey no buraco final, onde bateu o drive para a água, o coreano Jinbo Há, do Terras de São José Golf Club, conquistou neste domingo, 27 de agosto, o título do 73º Campeonato Aberto Amador Masculino do São Paulo Golf Club, apresentado por Embrase, que valeu para o ranking mundial amador de golfe (WAGR), para o ranking brasileiro e para o ranking da Federação Paulista de Golfe (FPG).

A tarde de gala no campo de golfe mais antigo e tradicional do Brasil teve participação do narrador e apresentador Galvão Bueno, que apoiou o evento através da Bueno Wines, apresentando a entrega de prêmios e entregando os troféu ao lado de Wagner Martins, presidente da Embrase; de Eduardo Bradaschia, vice-presidente da Federação Paulista de Golfe (FPG); e de Gustavo Vicenzotto, o capitão do clube anfitrião.

Vitória - Jinbo, que começou o dia vencendo por cinco tacadas, chegou a abriu sete de vantagem, antes de devolver três tacadas nos últimos quatro buracos. O coreano somou 214 (71-70-73) tacadas, duas acima do par, para terminar três à frente do carioca Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá, o número 4 do Brasil. Ele somou 217 (73-74-70), para virar o jogo e ser o vice-campeão, graças a birdies nos buracos 16 e 17. O paulista Matheus Park, do Paradise, líder do primeiro dia e que começou a rodada em terceiro lugar, empatado com Kenji, chegou a abrir duas tacadas de vantagem na disputa pelo vice-campeonato, mas caiu para terceiro ao fazer um bogey no buraco final e somar 218 (70-77-71).

Jinbo tornou-se o quarto estrangeiro a vencer o Aberto do São Paulo em suas últimas seis edições, seguindo-se ao chileno Juan Cerda (2011), ao uruguaio Juan Alvarez (2013) e ao argentino Santiago Baumi (2014). Os outros dois títulos (2012 e 2015) foram ganhos por Pedro da Costa Lima, o Pepê, do São Paulo, que não pode jogar este ano por causa de compromissos profissionais. Em 2016, o torneio não pode ser realizado por causa da reforma de todos os 18 greens do campo.

Destaques - O paulista Alessandro Fabietti, do São Fernando, que já foi profissional, e hoje compete pouco, jogou 68 neste domingo, três abaixo do par e melhor volta de todo o torneio, para ainda ser o quarto colocado, com 220 (78-74-68) tacadas. Fabietti venceu o Aberto do São Paulo em 2005. O paranaense Ivo Leão, do Graciosa, outro que já foi profissional e começou o dia isolado em segundo lugar, jogou bem apenas nos primeiros nove buracos, antes de fazer cinco bogeys nos sete buracos finais e cair para o quinto lugar, com 222 (75-71-76).

Dois jogadores da casa dividiram o sexto lugar com 225 tacadas: Walter Mantovanini Neto, do Tito, (71-81-73), que foi campeão do torneio em 2008, e Luiz A. P. Almeida (76-72-77), o Gugu, ex-capitão do clube. Completaram os Top 10, Joakin Thrane, do Clube de Campo, com 226 (74-74-78), Pedro Nagayama, do São Fernando, o número 2 do Brasil, com 227 (75-73-79) e o juvenil Pedro Marchioni, de apenas 14 anos, revelação do São Paulo, com 230 (79-73-78).

Handicaps - Matheus Park perdeu o troféu de vice-campeão (a categoria principal, scratch, só premia os dois primeiros), mas levou o título da categoria com até 8,5 de handicap índex, com 215 (69-76-70) tacadas. Gugu foi o vice-campeão, com 216 (73-69-74) tacadas, no desempate com Tito Mantovanini (68-78-70), que jogou pior nos 36 buracos finais e levou o troféu de terceiro colocado.

Na 8,6 a 14 só deu São Paulo, com Carlo Padovano campeão com 212 (72-67-73), Claudio Pedone vice, com 215 (73-73-69), e Edgard Schmidt terceiro, com 216 (74-68-74). Na 8,6 a 14, venceu John von Christian, do São Paulo, com 212, seguido por Ricardo Scavazza, da Fazenda Boa Vista, com 220 (74-75-71), e por Paulo Barreto, do São Paulo, com 222 (79-73-70).

Premiação - A entrega de prêmios, numa tarde ensolarada e com o clube lotado, foi uma atração à parte, com a participação especial de Galvão Bueno. Galvão aproveitou o final de semana para jogar golfe com Wagner Martins, o patrocinador Master do Aberto, com Douglas Delamar, diretor da Embrase, e com o empresário Michael Gail. Para poder jogar golfe e participar da festa, Galvão transmitiu a vitória de Lewis Hamilton no GP da Bélgica de Fórmula-1, em Spa-Francorchamps, neste domingo, direto do São Paulo Golf Club.

Além de dar um colorido todo especial à cerimônia, Galvão presenteou todos os premiados com uma garrafa do premiado espumante Bueno Cuvée Prestige Brut D.O, produzido em sua vinícola. Esse espumante acaba de ficar em 27º lugar na lista dos 100 melhores do mundo, na 9º edição do Challenge Internacional Euposia, realizado na Itália. No final, todos os premiados brindaram com o espumante da Bueno Wines ao lado do green do 18.

Patrocínio - O 73º Campeonato Aberto Amador Masculino do São Paulo Golf Club, apresentado por Embrase, teve patrocínio Máster da Embrase Segurança e Serviço, e apoios da Coca-Cola; da Bueno Wines; do R&A, como evento válido para o ranking mundial amador (WAGR); e da Confederação Brasileira de Golfe (CBG). A organização foi do São Paulo Golf Club (SPGC) e da Federação Paulista de Golfe (FPG).

Resultados completos

Aberto do SPGC campeoes 2005 a 2017

 

Brinde dos vencedores 1024

Patrocinadores, dirigentes e premiados brindam o sucesso do evento





Federação Paulista de Golfe