sábado 12 de agosto de 2017

Aberto de São Paulo: Celestino e Negrini assumem liderança, com Kenji e Jinbo duas atrás

Fernanda Lacaz se mantém em primeiro, mas Meidy encosta, seguida por Lauren. Torneio termina neste domingo

Daniel Celestino: fazendo a melhor volta do torneio para assumir a liderança ao lado de Marcos Negrini. Foto: Thais Pastor/F2 Comunicação

Daniel Celestino: fazendo a melhor volta do torneio para assumir a liderança ao lado de Marcos Negrini. Fotos: Thais Pastor/F2 Comunicação

Daniel Celestino, do Graciosa, juvenil número 1 do Brasil, jogou 70, duas abaixo do par e melhor da semana, e Marcos Negrini, que joga em casa, marcou seu segundo 72 consecutivo, para assumirem a liderança do o 68º Aberto do Estado de São Paulo, após a segunda da três rodadas, neste sábado, 12 de agosto, no campo do Damha Golf Club, em São Carlos (SP). Ambos somam 144 tacadas, o par do campo, e jogarão a volta final, neste domino, ao lado de do coreano Jinbo Há, do Terras de São José, que vêm em terceiro, duas tacadas atrás, empatado com Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá.

Veja, abaixo, mais fotos dos destaques deste sábado. Aguarde, na próxima semana, álbum completo.

O torneio organizado pela Federação Paulista de Golfe (FPG), tem patrocínio da Embrase, e apoio do R&A, como evento válido para o Ranking Mundial Amador de Golfe (WAGR). Também apóiam o Aberto de São Paulo a Confederação Brasileira de Golfe (CBG); o Damha e Santa Emília/Honda, que está oferecendo um Civic Touring 1.5 Turbo, no valor de R$ 125 mil para quem fizer um hole-in-one – que ainda não saiu – no buraco 6, par 3 com um green-ilha que é o cartão postal do clube.

Viradas - Celestino, que começou o dia perdendo por três, chegou a estar três acima do par no tee do 1, seu décimo buraco do dia (saiu pelo 10), mas reagiu com três birdies e um eagle-2, nos oito buracos finais, para colocar seu nome no topo do placar, com 144 (74-70) tacadas. Negrini, que começou perdendo por uma, e conhece o campo melhor do que ninguém, copiou o cartão do 10 ao 18 – nove pares consecutivos – antes de fazer dois birdies e dois bogeys e jogar mais um par de campo para ser o outro líder do maior torneio de golfe do estado de São Paulo, com 144 (72-72).

Jinbo, que vinha de um 75 na estreia, foi outro que fez uma volta de recuperação para garantir a vaga final no pelotão. Ele jogou duas acima nos oito primeiros buracos, mas fez três birdies no restante do campo, um deles no buraco final (9), para somar 146 (75-71), duas acima do par no total. Kenji também fez birdie no último buraco, para empatar em terceiro com 146 (74-72). Jinbo entrou no grupo dos líderes por ter jogado menor neste sábado.

Galo Cinza - O gaúcho Herik Machado, do Belém Novo, número 1 do Brasil vai ter que honrar seu apelido de Galo Cinza (o bom de briga, em uma piada famosa no Sul), se quiser quebrar a escrita e vencer o Aberto de São Paulo pela primeira vez, o único título grande que falta em sua premiada carreira. Um quádruplo bogey-8, no 17, seu oitavo buraco do dia, onde não conseguiu passar o grande lago que defende o green com sua segunda tacada, e voltou a jogar para a água depois de dropar na beira do lago, lhe custou uma volta de quatro acima e a quinta colocação, com 149 (73-76) tacadas, cinco atrás dos líderes.

Lucas Park, do Paradise, que vem da conquista do título de campeão brasileiro juvenil, melhorou um pouco, mas não o suficiente para fazer a diferença, e vem em sexto, com 150 (76-74), perdendo por seis. Três jogadores vêm empatados em sétimo, com destaque para Paulo Vitor Mattos, do Ipê, que igualou a melhor marca do dia e somar 151 (81-70). Ele divide a posição com Breno Domingos, de Japeri (80-71) e com João Paulo Carlos da Silva, do Damha (75-76).

Mais destaques - Walter Mantovanini Neto, o Tito, do São Paulo, líder isolado do primeiro dia, piorou dez tacadas e caiu para o décimo lugar, com 152 (71-81). Ele divide a posição com Pedro Nagayama, do São Fernando (76-76), que ainda está devendo as voltas recordes com que marcou sua participação nos últimos Abertos de São Paulo, e com Matheus Balestrin, do Belém Novo.

O veranico em pleno inverno paulistano continuou neste sábado, com a temperatura beirando os 30º C, ar seco e vento apenas no começo do dia. O campo também esteve um pouco mais fácil, com cinco voltas abaixo do par e duas no par, contra apenas uma abaixo e uma no par na estreia. Os greens continuam rápidos com velocidade de mais de 12 pés no stimpmeter, fazendo muita gente comemorar quando conseguia dar apenas dois putts nos greens.

Na categoria com até 8,5 de handicap índex, há quaro jogadores empatados na liderança com 144 (par): Negrini, Celestino, Marcos Park, do Paradise, e Ricardo Costa Pinto, de São José. Tito e Kenji vem em quinto, com duas acima (146).

Feminino - Depois de volta de 75 na estreia, que a deixou líder por sete, Fernanda Lacaz, do São Fernando, de 15 anos, três de golfe e menos de oito meses de competições, sentiu a pressão e piorou dez tacadas, mas sem perder a liderança. Ela soma agora 160 (75-85), depois de ter feito apenas um birdie – e três duplos bogeys – neste sábado.

Quem surpreendeu neste segundo dia foi a indonésia Meidy Gama, radicada no Rio, do Gávea, que fez a melhor volta do dia para assumir a vice-liderança com 161 (83-78), graças sobretudo ao seu desempenho com cima dos greens, terminando o dia com dois birdies e apenas um duplo bogey. Lauren Grinberg, do Lago Azul, a número 1 do Brasil, reagiu, mas ainda está em terceiro, com 163 (84-79), a três tacadas da líder.

Na categoria feminina com índex até 16, Meidy lidera com 145 (+1), seguida por Fernanda e por Kyoung Aie Kim, do Campinas, com 150. Daniela Arantes, do São Fernando, vem em quarto, com 156, seguida por Lauren e Fernanda Harada, da FPG, com 157.

Mais destaques - Neste sábado começaram a jogar todos os que não competem na categoria scratch e disputarão 36 buracos, até domingo. Na categoria com handicaps índex de 8,6 a 14, Luiz Rosolen, do Avaré, lidera com 67 tacadas, cinco abaixo do par e melhor net do dia. Laércio Suguimoto, do Lago Azul, vem em segundo, com 70, seguido por Denis Song do Golfe de Campinas, com 71. A seguir estão Maiko Silva, da Federação Baiana e Capixaba (FBCG), com 72; e Matheus Oliveira, do Damha, e Pedro D’Amico, do Quinta do Golfe, ambos com 73.

Na 14,1 a 19,4, João Migotto, do São Fernando, e Ricardo Barbosa, do Lago Azul lideram com 68, quatro abaixo. Em terceiro, empatado com 71 (-1), estão José Villega, do Avaré, e Yang Chig, do Guarapiranga. André Simão, do Damha, vem a seguir, com 72, seguido por Edir Silva, da Academia Golf Range Campinas, com 73.

Na 19,5 a 25,7, Paulo César Gonçalves, do Avaré, vem em primeiro, com 70, seguido por três jogadores empatados na vice-liderança, com 74: Paolo Anselmi, da FBCG; Fabio Frugis Cruz, do São Fernando e Airton Minari, do Paradise. Fabio Bressane, de Poços, e Rafael Carvalho da Silva, do Quinta do Golfe, jogaram 76.

Dirigentes - Antonio Padula, presidente da FPG, do Itapeva, vem a seguir na 19,5 a 25,7 com 77, tacadas, seguido por Marcos Berti, do Taiá, com 80; e Jose Dontal, vice-presidente Administrativo-Financeiro da FPG, do Vila da Mata, com 81. Ademir Mazon, VP de Desenvolvimento e Novos Projetos da FPG, e Jair Carmona, do Conselho Fiscal, também estão participando e prestigiando o torneio.

Na categoria feminina de 16,1 a 25,7, que também estreou neste sábado, a juvenil Choi Isu, do Campinas, que tem um swing muito bonito, e Julia Vilas Boas, filiada à FPG, lideram, com 73. Mônica Fontes, do Ipê, vem a seguir, com 78, seguida por Walkiria Thrane, do Clube de Campo, com 84.

Resultados completos

Horário de saída

Paulo Mattos impacto no 1

Meidy Gama emboca no 17 Marcos Negrini no tee do 1 Jinbo Ha close impacto no 2 Fernanda Lacaz na banca Daniel Kenji Ishii impacto no 2 Daniel Celestino putt no 2 Breno domingos Silva impacto no 7





Federação Paulista de Golfe