Federação Paulista de Golfe

Notícias

  • Home >>
  • notícias
terça-feira 07 de agosto de 2018

Honda Classic – Aberto do Estado de São Paulo, no Ipê, terá carro e cart para hole-in-one

Quem embocar de primeira vai ganhar um Civic Touring, no buraco 7, e um E-GO car, no buraco 5

 

Civic650Os mais de 120 participantes do Honda Classic – 69º Campeonato Aberto do Estado de São Paulo, de 10 a 12 de agosto, sexta-feira a domingo desta semana, no Ipê Golf Club, em Ribeirão Preto (SP), ganharam dois importantes incentivos para caprichar na pontaria nos buracos de par 3 da primeira metade do campo: quem fizer um hole-in-one no buraco 7, em qualquer dos três dias oficiais de jogo para os scratch e dois para os demais, vai ganhar um Honda Civic Touring (foto) de presente. Já quem embocar de primeira no buraco 5, o outro par 3 da primeira metade do campo, vai ganhar em golf car elétrico da E-GO.

No caso de mais de um jogador fazer hole-in-one no mesmo buraco, o prêmio correspondente será sorteado entre eles na cerimônia de encerramento e entrega de prêmios, no domingo. Apesar de as chances de um amador fazer um hole-in-one serem calculadas em 12,5 mil para uma (2,5 mil para uma, no caso dos profissionais), embocar de primeira em competições é bem mais comum do que pode parecer, sobretudo em competições patrocinadas pela Honda no Brasil.

Felizardos - Apenas em 2017, houve três ganhadores desses prêmios. Em 5 de novembro passado, Yoshiyuki Uesugi, de 78 anos, do Amazon Country Club, entrou para a história do Honda Open – Campeonato Nikkey de Golfe do Brasil, ao fazer o primeiro hole-in-one em 47 anos de história do torneio, no buraco 2 do Arujá Golf Club e ganhar um Honda HR-V. Pouco antes, no dia 9 de abril, no Aberto do Clube de Golfe de Campinas, Jae Yeong Kim embocou de primeira no buraco 17 e ganhou uma moto Honda CRF 1000 – África Twin. E até o cart elétrico da E-GO teve ganhador, em 2017, com José Favaro fazendo hole-in-one no buraco 13, do Aberto do Damha, dia 15 de setembro.

Os prêmios de hole-in-one são uma grande atração, mas a importância do Honda Classic -Aberto do Estado de São Paulo tanto pelo novo patrocinador, como por ser uma competição válida para o ranking mundial amador de golfe (WAGR). Esse torneio, que é considerado um dos cinco maiores do país, que compõem o Grand Slam do golfe nacional, servirá também como preparação e treinamento das equipes que irão defender o Brasil em duas das competições internacionais mais importantes do continente e do mundo.

A primeira é o Campeonato Sul-Americano Pré-Juvenil, de 5 a 8 de setembro, no Los Inkas Golf Club, em Lima, no Peru. A segunda, o Campeonato Mundial Amador de Golfe por Equipes (World Amateur Team Championships), de 24 a 1º de setembro (Troféu Espírito Santo, feminino) e de 5 a 8 de setembro (Troféu Eisenhower, masculino), no Carton House Golf Club, em Maynooth, perto de Dublin, na Irlanda.

Equipes brasileiras - Dos seis jogadores das equipes masculina e feminina do Brasil para o Sul-Americano Pré-Juvenil, quatro são paulistas: Guilherme Grinberg e Meilin Hoshino, do São Paulo GC; Stefano Thrane, do Clube de Campo; e Rafael Benadiba, do São Fernando. Completam o time Maria Emilia Pereira, do Itanhangá (RJ) e Maria Julia Ribeiro, do Costão Golf (SC).

São Paulo também contribuiu com metade dos jogadores brasileiros para o Mundial Amador, que terá Lucas Park, do Paradise; Lauren Grinberg, do Lago Azul, hoje jogando pela Barry University, de Miami (EUA); e Fernanda Lacaz, do São Fernando. A equipe masculina terá ainda Herik Machado, do Belém Novo (RS), e Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá (RJ); além de Laura Caetano, do Brasília (DF), no time feminino.

Campeões - Em seus 68 anos de história, o Aberto do Estado de São Paulo já foi vencido pelos melhores amadores da história do golfe brasileiro, como Roberto Gomez e Beth Nickhorn, recordistas de participações no Mundial Amador e de vitórias no Brasil; além de muitos outros que viraram profissionais de sucesso, como José Maria Gonzalez Filho (Pinduca), Ricardo Rossi, Rafael Navarro, Carlos Dluhosch, Rafael Gonzalez, Nico Barcellos e Erick Andersson, entre os homens, e Maria Alice Gonzalez, Luciana Benvenutti, Priscila Iida, Candy Hannemann e Luiza Altmann, entre as mulheres.

Este ano, Lauren Grinberg, campeã em 2016 e 2017, tentará se tornar uma das poucas e vencer o Honda Classic – Aberto do Estado de São Paulo por três anos consecutivos, enquanto Marcos Negrini, do Damha, defenderá o título que ganhou em casa, em 2017. Na última vez em que o torneio mais importante de São Paulo foi jogado no Ipê, em 2015, venceram o gaúcho Sandro Gonzalez e a carioca Clara Teixeira. O Ipê também recebeu o Honda Classic – Aberto do Estado de São Paulo, em 2006, quando Máximo Kopp e Cristina Baldi foram os campeões, naquela que foi apenas a segunda vez em que o torneio deixou de ser jogado na Grande São Paulo.

Ranking Mundial - O Honda Classic – Aberto do Estado de São Paulo será a sexta competição da temporada paulista válida para o ranking mundial. Ao todo, serão disputados 11 torneios valendo para o WAGR, em São Paulo, em 2018, incluindo torneios exclusivos para juvenis e femininos. Os golfistas scratch (handicap até 8,5 para os homens e 16 para as mulheres), que competem pelo WAGR, jogarão 54 buracos. Os demais golfistas jogarão apenas 36 buracos.

Patrocínio - O Honda Classic – 69º Campeonato Aberto do Estado de São Paulo tem patrocínio máster da Honda, e apoios da E-GO, Alabastour Viagens, Mirantte Legacyplus Realty, Prataria Rebouças Troféus, Trojan Battery Company Unipac Distribuidor Master, Portal Brasileiro do Golfe (golfe.esp.br), LK Transportes e Hotel Wyndham Garden Ribeirão Preto. A organização é da Federação Paulista de Golfe e do Ipê Golf Club, com apoio técnico da Confederação Brasileira de Golfe, do Ranking Mundial Amador de Ranking (WAGR) e do R&A. A Alabastour Viagens, que estará oferecendo dois prêmios de uma semana de estadia para até quatro pessoas em resorts de Orlando – High Point World Resort e Legacy Vacation Club – para o Nearest to the Pin (bola mais perto da bandeira), em dois buracos do domingo.