sexta-feira 11 de agosto de 2017

Aberto de São Paulo: Fernanda Lacaz, de 15 anos, abre sete tacadas de vantagem, no Damha

No masculino, Tito Mantovani surpreende favoritos, seguido por Marcos Negrini e por Herik Machado

 

Fernada Lacaz swing 1024

Fernanda Lacaz, no tee do 1: menina de 15 anos dispara na frente no maior torneio de golfe do estado de São Paulo. Fotos: Thais Pastor. No final, fotos dos destaques do dia

 

Com apenas três anos de golfe, Fernanda Lacaz, do São Fernando, firma-se como a mais promissora revelação do golfe brasileiro. Nesta sexta-feira, 11 de julho, ela ofuscou até a concorrida categoria masculina, que reúne todos os melhores jogadores em atividade no Brasil, para jogar 75, três acima, e estrear como líder isolada do 68º Aberto do Estado de São Paulo, que prossegue até domingo, no campo do Damha Golf Club, em São Carlos (SP).

O Aberto de São Paulo, organizado pela Federação Paulista de Golfe (FPG), tem patrocínio da Embrase, e apoio do R&A, como evento válido para o Ranking Mundial Amador de Golfe (WAGR); além de apoio da Confederação Brasileira de Golfe (CBG); do Damha e Santa Emília/Honda, que está oferecendo um Civic Touring 1.5 Turbo, no valor de R$ 125 mil para quem fizer um hole-in-one no buraco 6, par 3 com um green-ilha que é o cartão postal do clube.

Liderança - Fernanda fez um eagle no buraco 3, de par 4, onde embocou de 104 jardas de distância e mais dois birdies para jogar uma abaixo de ida. Como novo birdie no 10, ele chegou a duas abaixo na rodada, mas fechou o dia com duplo bogey no 15 e bogey nos dois buracos finais para jogar três acima (75) e ainda ficar sete tacadas à frente das adversárias.

Quem mai se aproximou dela foi Daniela Arantes, também do São Fernando, que raramente jogas torneios do ranking nacional, e marcou 82, dez tacadas acima do par, oito delas apenas nos nove buracos finais, onde fez dois duplos bogeys. A indonésia Meidy Gama, radicada no Rio, onde defende o Gávea, vem em terceiro, com 84.

A paulista Lauren Grinberg, a número 1 do Brasil, que marcou 84, mostrando que sua fase ruim, apesar de melhoras recentes, ainda não terminou, ficou apenas em quarto lugar, seguida por Vitoria Monteiro, de Japeri (RJ) e pela baiana Denise Santos, que hoje divide seu tempo entre Brasil e Itália, ambas com 87. A última a quebrar as 90 tacadas foi Gabriela Arantes, irmã gema de Daniela, que marcou 88.

Masculino - Entre os homens, Walter Mantovanini Neto, o Tito, do São Paulo GC, que joga poucos torneios de ranking, surpreendeu os favoritos ao marcar 71 tacadas, uma abaixo do par, e se isolar na primeira colocação. Tito, que saiu uma hora antes do pelotão, jogou uma abaixo de ida, com oito pares, e fez mais um birdie e um eagle, além de três bogeys, nos nove buracos finais, para ser o líder na sede que ninguém conseguiu alcançar.

Marcos Negrini, do Damha, chegou a estar três acima nos oito primeiros buracos, mas reagiu com um birdie no 9 e um eagle no 14, para terminar no par do campo, sozinho em segundo lugar. O trio dos líderes para este sábado, segundo dos três dias de jogo, será completado pelo gaúcho Herik Machado, do Belém Novo, número 1 do Brasil, abriu o jogo com dois birdies nos três primeiros buracos, mas um duplo bogey no 9, de par 5, estragou seu dia. Depois de um bom drive, Herik passou o green com a segunda tacada e ao voltar jogou a bola na água do lado oposto e não conseguiu salvar o par.

Destaques - O carioca Daniel Kenji Ishii, do Itanhangá, fez quatro birdies, dois deles nos buracos finais, para jogar 74 (+2) e empatar em quarto com o paranaense Daniel Celestino, do Graciosa, juvenil número 1 do Brasil, que jogou duas abaixo de ida, mas fez um triplo bogey no 10, antes de devolver outra tacada. João Paulo Carlos da Silva, do Damha, e o coreano Jinbo Ha, do Terras de São José, empataram a seguir, em sexto, com 75.

Completaram os Top 10, empatados em oitavo, com 76 (+4) os irmãos Lucas e Matheus Park, do Paradise, e Pedro Nagayama, do São Fernando. Matheus foi o jogador com mais birdies no dia – cinco no total – e não fez nenhum bogey – mas amargou um quíntuplo bogey-10, no buraco 9, e dois duplos bogeys. Lucas jogou o par de ida e quatro abaixo de volta, incluindo um duplo bogey no 17. Já Nagayama, o número 2 do Brasil, jogou uma abaixo de ida, com um birdie, antes de jogar cinco acima nos nove buracos finais.

Dificuldades - Todos os jogadores tiveram muitas dificuldades nos greens, que tinham velocidade de bola de mais de 12 pés, medidos no stimpmeter, em especial nos buracos 6 e 9, onde as bandeiras curtas, perto da água, estavam em locais inclinados. Para as mulheres, a maior dificuldade foi o buraco 6, que por exigência do seguro contra hole-in-one do carro oferecido de prêmio, têm que jogar – como é prática no mercado – de um mínimo 160 jardas de distância, bem mais do que estão acostumadas. Ninguém conseguiu levar o carro no primeiro dia.

As temperaturas continuaram altas, beirando os 30º C, com um vento de fraco a moderado, que influenciou um pouco mais o jogo na metade da manhã. A previsão é de mais dois dias de calor nesse “veranico” do inverno paulistano, que já provoca uma longa estiagem no interior paulista, onde não chove há quase 60 dias e a mais de três meses não caiu uma boa água.

Handicaps - Neste sábado entram em campo também os homens com handicaps índex acima de 8,5 e as mulheres acima de 16, para dois dias de jogos. As primeiras saídas, ao amanhecer, serão às 6h30, por dois tees (1 e 10) com os líderes saindo por último, às 11 horas, homens pelo 10 e mulheres pelo 1. Esses horários serão repetidos no domingo, com a inversão dos tees.

Resultados completos

Horário de Saída de sábado

Daniel kenji Ishii no 7 Daniela Arantes no 13 Fernanda Lacaz putt no 12 Herik Machado impacto no 7 Jinbo Ha no 7 lauren Grinberg na banca do 12 Marcos negrini impacto no 18 Meidy Busra no 1 Walter Mantovanini Neto putt no 15

 





Federação Paulista de Golfe