quinta-feira 11 de maio de 2017

Golfe Adaptado: Federação Paulista tem reunião histórica com Comitê Paralímpico Brasileiro e CBG

Golfe adaptado no CPB

 Embrase Golf Center abre vagas para atletas com deficiências. Objetivo é formar equipe para competir nos Jogos de 2024

 

Eduardo Bradaschia, Marco Antônio Garcia, Fernando Partelli, Antônio Padula, Juracy Barros e Euclides Gusi, em reunião, na sede do CPB, Foto: divulgação

 

A Federação Paulista de Golfe (FPG) participou de um encontro histórico para o golfe adaptado no Brasil, nesta terça-feira, 9 de maio, com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Confederação Brasileira de Golfe (CBG). O objetivo das três entidades, que se reuniram na Sala VIP Embrase, ao lado do buraco 8 do Embrase Golfe Center, o centro de treinamento da FPG, é unir esforços e formar uma equipe de golfistas de golfe adaptado para representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos de 2024.

Parcerias - A parceria entre a FPG e o CPB nascera pouco antes, no final do abril, quando Antônio Padula, presidente da entidade, foi conhecer o Centro Paralímpico Brasileiro, no km 11,5 da rodovia dos Imigrantes, em São Paulo. Impressionado com a qualidade das instalações, equipamentos e do trabalho feito pelo CPB, Padula combinou o envio de uma equipe de professores da FPG, com dois infláveis, no final de semana (29 e 30 de abril) para demonstrar o golfe para os usuários do local que naqueles dias estavam tendo competições paralímpicas de atletismo e natação.

Nesta terça-feira, Padula voltou ao CPB acompanhado de Juracy Barros, diretora de golfe adaptada da FPG, de Eduardo Bradaschia vice-presidente de Marketing da entidade e de Euclides Gusi, presidente da CBG, que foram recebidos por Fernando Partelli, coordenador de Operações Esportivas, e Marcos Antonio Garcia, diretor de operações do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro.

Aulas gratuitas - Uma das consequências imediatas desse encontro histórico para o golfe adaptado no Brasil foi a cessão, por parte da FPG, de quatro vagas fixas, mais uma rotativa, para que pessoas com alguma deficiência possam treinar gratuitamente no Embrase Golf Center. Os usuário dessas vagas terão direito a uma aula semanal e dois cestos de bolas por aluno.

A FPG também irá colocar no Centro Paralímpico uma equipe de até dois professores, também semanalmente, para fazer demonstração e degustação do golfe, com escolha de interessados para ter aulas no EGC, na vaga rotativa.   A princípio, os custos dessa iniciativa serão totalmente custeados pela FPG. A CBG e o CPB irão estudar como poderão ajudar no custeio.

Jogos de 2024 - A meta principal das três entidades é formar atletas de alto rendimento para os Jogos Paralímpicos de 2024. As entidades compreendem que esse esforço necessita ser feito em conjunto, bem como sua promoção e divulgação. A FPG é a única entidade do golfe brasileiro com uma diretoria para o golfe adaptado, comandada por Juracy Barros.

Juracy já promove regularmente, juntamente com o profissional Wanderley Garcia, aulas de golfe para cadeirantes na Associação Esportiva São José, em São José dos Campos (SP), que adaptou seu campo para ser usado por cadeiras de rodas comuns. No Brasil há apenas uma cadeira de rodas especial, caríssima, que podem ser usada em qualquer campo sem prejudicar o gramado.

Receba nossas novidades

Federação Paulista de Golfe